Festival El Mapa de Todos chega a sua 7ª edição em maio

Festival El Mapa de Todos chega a sua 7ª edição em maio

O El Mapa de Todos chega a sua sétima edição em Porto Alegre. Com o patrocínio da Petrobras, o festival, pelo qual já passaram 96 artistas, de 11 países da America do Sul, Central, México, Espanha e Portugal, irá ocorrer nos dias 2, 3 e 4 de maio, no Theatro São Pedro. Neste ano, contará ainda com o apoio especial do Spotify e do programa Ibermúsicas.

A programação desse ano contará com sete atrações, que representam as mais variadas vertentes musicais do nosso continente: o uruguaio Daniel Drexler, com sua canção pampeana; os mexicanos-brasileiros Francisco, El Hombre, com seu som das ruas; os brasileiros Boogarins e a sua psicodelia internacional; e os colombianos Romperayo, com um mix de música tropical envenenada pela psicodelia, samplers, sintetizadores e percussão. Yangos, Carmen Correa e Zudizilla irão fechar o line-up, levando para o festival também um pouco da diversidade da música gaúcha.

O festival irá cumprir, mais uma vez, o objetivo de promover a integração por meio da música. Nas suas edições anteriores, o El Mapa de Todos colocou o Brasil em contato com a América Latina e com toda a região ibero-americana, até então de difícil acesso para muitos artistas locais e para o público em geral. Ao longo dos anos, o festival se tornou uma referência, tanto aqui como fora do país, reconhecido por publicações como a revista Billboard e a Rolling Stone Argentina. “El Mapa de Todos, mucho más allá de ser un festival de musica, es un verdadero lugar de encuentro”, registrou o portal espanhol Zona de Obras, em 2015.

100 ANOS DE VIOLETA PARRA

A sétima edição do El Mapa de Todos será dedicado à cantora e compositora Violeta Parra, autora de clássicos do folclore latino, como “Gracias a La Vida”, “Volver a Los 17”e “La Carta”, entre outros mais. Em 2017, o Chile vai comemorar os 100 anos do nascimento da artista, que morreu em 1967, com mais de uma centena de composições gravadas, sempre comprometidas com a luta dos oprimidos e dos explorados no continente. Também artista plástica e ceramista, Violeta é considerada a fundadora da música popular chilena e teve as suas canções gravadas até mesmo no Brasil, por artistas como Milton Nascimento, Elis Regina e MPB4.

YANGOS (BRASIL)

Natural de Caxias do Sul, o grupo traduz a musica do Pampa com piano, percussão, acordeom e violão. Com três discos lançados e responsáveis por shows sempre intensos, o Yangos irá trazer para o palco do El Mapa de Todos chamamés, zambas, chacareras, tangos e milongas. O álbum “Pampa: Pátria de Todos”, lançado em 2016, em parceria com o cantor argentino Dante Ramon Ledesma, recebeu três indicações ao Prêmio Açorianos de Música. O quarto trabalho da banda, “Chamamé”, será lançado ainda no primeiro semestre de 2017.

FRANCISCO, EL HOMBRE (BRASIL E MÉXICO)

O Francisco, El Hombre é, talvez, a melhor representação da juventude atual, que tem ido às ruas, que enfrenta preconceitos seculares, que luta e que vibra. O grupo não é apenas um retrato do Brasil, mas também da América Latina. Formada por brasileiros e mexicanos, a banda traduz o sentimento renovado de integração, se alinhando a grupos como Onda Vaga, da Argentina, e Apanhador Só, aqui do Rio Grande do Sul. Como o personagem de Macondo, que batiza a banda, eles irão subir ao palco do El Mapa de Todos depois de lançarem o seu ótimo disco de estreia e de lotarem casas de shows por todo o país.

CARMEN CORREA (BRASIL)

A cantora Carmen Correa irá trazer para o palco do El Mapa de Todos a resistência e a renovação da MPB. Com “ares de milonga”, ela tem atualizado, como poucas, o universo das intérpretes clássicas e, aos 27 anos, acabou de lançar o seu primeiro disco, batizado com o nome “Do Outro Lado”. Apenas com canções de sua autoria, o trabalho resume a trajetória musical de Carmen, iniciada ainda na adolescência. As suas composições abordam assuntos contemporâneos e o seus shows costumam ser intensos e vibrantes, com forte carga emocional.

Daniel Drexler. Crédito: Cristóbal Severín Garcés

Daniel Drexler. Crédito: Cristóbal Severín Garcés

DANIEL DREXLER (URUGUAI)

O cantor Daniel Drexler tem cinco discos gravados e uma carreira de projeção internacional. Criador do termo “templadismo”, usado para definir a influência geoclimática do sul no processo de composição de artistas argentinos, uruguaios e brasileiros, Drexler trará para o palco do El Mapa de Todos o show Tres Tiempos, que já foi transformado em um livro e um DVD ao vivo, gravado em Buenos Aires e lançado em 2015. A sua mais recente turnê, sempre com sucesso de público, já passou por Uruguai, Argentina, Peru, Espanha e México. As músicas de “Tres Tiempos” chegaram a integrar a lista das canções mais executadas no Spotify México, entre outros países.

ZUDIZILLA (BRASIL)

O rapper gaúcho Zudizilla, natural de Pelotas, está inserido de diversas formas dentro da cultura urbana. Com uma grande criatividade poética, musical e estética, ele mantém viva a tradição do gênero no Rio Grande do Sul e é apontado como uma das revelações do cenário hip hop nacional, segundo KL Jay, dos Racionais MC’s. Em 2013, lançou a mixtape “LUZ”, que o projetou o seu nome no Brasil inteiro. O disco de estreia de Zudizilla, chamado “Faça a Coisa Certa”, foi considerado um dos melhores discos do ano passado.

ROMPERAYO (COLÔMBIA)

“Romperayo es una de las bandas más hipnóticas que tenemos ahorita en Colômbia. Es, sin duda, uno de nuestros secretos más exportables”, definiu a revista Vice. O quarteto, que faz uma música tropical contemporânea, envenenada por psicodelia, samplers, sintetizadores e percussão, lançou em 2015 o seu primeiro álbum, autointitulado. Com uma série de shows realizados na América Latina e também na Europa, o grupo foi creditado pela revista independente britânica Sounds and Colours como “uma das melhores bandas ao vivo de todos os tempos”.

BOOGARINS (BRASIL)

De Goiânia, o Boogarins atualmente é o maior representante nacional do rock e da psicodelia, com projeção mundial. A banda tem dois discos gravados – “As Plantas Que Curam” e “Manual” – e presença garantida nos palcos dos grandes festivais nacionais, da América Latina, da Europa e até mesmo nos Estados Unidos. Lançado em 2017, o álbum ao vivo “Desvio Onírico” traz registros dos shows que o grupo fez nos festivais Levitation, South by Southwest e Rock in Rio Lisboa. Esse é o clima que eles trarão também para o palco do El Mapa de Todos.

 

El Mapa de Todos 2017
Theatro São Pedro (Praça Marechal Deodoro, s/nº)
2, 3 e 4 de maio, terça, quarta e quinta-feira, a partir das 20h30

Classificação: 14 anos

Ingressos:

Plateia:
Inteira: R$ 60
Meia entrada – promocional: R$ 30*

Camarote:
Inteira: R$ 40
Meia entrada – promocional: R$ 20*

Galeria:
Inteira: R$ 20
Meia entrada – promocional: R$ 10*

* Para estudantes e idosos, conforme estabelecido pela Lei Estadual 14.612/14. Para o público em geral, mediante a doação de 1kg de alimento não perecível, livro ou brinquedo.

** As doações devem ser entregues na bilheteria do Theatro São Pedro, no momento da compra do ingresso. Pela Internet, é preciso levar no dia do show.

Pontos de venda:

Bilheteria do Theatro São Pedro
Informações: (51) 3227-5100 ou (51) 3227-5300

Online: www.maisshows.com

Patrocínio:
Petrobras e Governo Federal

Apoio:
Ibermúsicas, Sindicato dos Comerciários de Porto Alegre e Força Sindical

Festival Filiado a FBA – Festivais Brasileiros Associados

Player oficial: Spotify
https://open.spotify.com/user/elmapadetodos

Informações:
www.teatrosaopedro.com.br
www.facebook.com/elmapadetodos
Evento oficial: www.facebook.com/events/145303792656704

Informações via assessoria de imprensa | Crédito foto em destaque: Rodrigo Gianesi.
Anterior Criolo no Auditório Araújo Vianna, dia 27 de maio
Próxima Outback oferecerá Festival de Ribs até junho

Pin It on Pinterest

Share This